Roma: explorando a cidade eterna

Roma, a cidade eterna, está localizada na Itália, às margens do Rio Tibre, tendo mais de 2.700 anos de história, foi o epicentro do império e hoje é um verdadeiro parque de diversões para apreciadores da história e da arquitetura. Uma cidade imperdível para os amantes da cultura e da arte. A cidade transpira história e possui uma vibe vibrante, com muitas atrações turísticas, restaurantes, bares, sorveterias etc. Uma cidade imperdível a ser visitada na Itália.


A cidade tem um bom equilíbrio entre o novo e o velho: procurou se expandir conservando sua história e o fez muito bem. Os monumentos estão bem conservados e o passeio entre eles é bem agradável.

 

Vindo do interior da Itália, a primeira sensação que tivemos ao desembarcar na estação de trem Termini em Roma foi de uma cidade bagunçada, com ruas movimentadas, muitas pessoas nas ruas, trânsito caótico e monumentos cheios. Contudo, pouco a pouco a cidade vai se mostrando uma metrópole moderna e agradável, as primeiras impressões foram desaparecendo à medida que fomos conhecendo o riquíssimo patrimônio histórico que a cidade possui, além de vários outros atrativos que tornam a cidade muito agradável para se visitar.


Onde ficar

Roma é uma cidade que recebe milhões de turistas ao longo do ano e por isso possui opções de acomodações para todos os gostos e orçamentos – desde hotéis mais simples até os mais luxuosos.

Contudo, os preços dos hotéis em Roma não são muito baratos. É considerada uma das capitais europeias mais caras em relação a hospedagem. Assim, é bom planejar com antecedência para então ter tempo para encontrar um hotel que se encaixe no seu orçamento.

Para ficar hospedado em uma boa localização em Roma, procure por hotéis próximos as principais praças da cidade: Piazza Navona, Piazza Espagna e Campo de Fiori. Próximo da estação de trem Termini você encontra vários hotéis, mais é meio longe das atrações turísticas – embora possa pegar o metrô lá e descer em alguma delas.

 

Como se locomover em Roma

Apesar de ser a capital da Itália, Roma é uma cidade boa para ser explorada a pé. A rede de transporte público é completa e bem eficiente. O metrô não cobre a cidade toda, é bem limitado. Contudo, dá pra chegar com ele até lugares chaves, como a Piazza Espagna e de lá caminhar para as atrações próximas.

Você pode comprar o bilhete por viagem ou comprar um cartão um cartão que permite o uso ilimitado dos meios de transporte por um ou mais dias, diretamente nas máquinas localizadas nas estações.

Assim, estando preparado para caminhar bastante, é perfeitamente possível explorar Roma só com o transporte público. Uma vez que se estende o esquema da cidade e se aprende a ver o mapa, a cidade torna-se bem fácil de ser conhecida com a combinação do metrô com a caminhada.

 

Quando ir

A melhor época para visitar Roma vai depender das preferências do visitante em relação ao clima e à expectativas de gastos antes e durante a visita. Os preços costumam variar basante conforme a temporada.

O período mais movimentado em Roma é o verão, que vai de junho a agosto. Nessa época o calor é bem intenso e os preços mais elevados.

Uma época tranquila e que possui temperaturas mais amenas é a que vai de abril a maio e também setembro a outubro. Os preços dos hotéis são melhores e as atrações estão menos cheias.

De dezembro a março a temperatura cai bastante e junto com ela o preço dos hotéis. Além disso, as atrações estão mais vazias – mas, mesmo assim, é elevado o número de turistas nas atrações: por isso não espere ver o Coliseu vazio, por exemplo.

 

Atrações

É preciso tempo e disposição para conhecer as atrações que Roma e o Vaticano oferecem! São muitos sítios históricos, galerias, praças, museus, igrejas, lojas etc. Muitos locais onde estão guardados verdadeiros tesouros.

Recomenda-se começar o passeio bem cedo, com tênis confortável e um bom mapa. Peça no hotel um mapa da cidade e esclarecimentos de onde se está e como chegar por onde quer começar seu passeio na cidade eterna.

A seguir, listamos as principais atrações de Roma:

 

Coliseu

O Coliseu é um dos monumentos símbolos não só de Roma, como também da Itália. Foi construído pelo imperador Vespasiano de ano de 72 d.C, com capacidade para 55 mil pessoas, funcionando durante muitos anos como palco de lutas entre gladiadores e animais ferozes.

 

Você não terá ido a Roma se não tiver visitado o Coliseu, pelo menos apreciando sua fachada. A estrutura é muito bonita, mesmo estando em ruídas, rendendo boas fotos tanto durante do dia como também durante à noite – a iluminação é muito bonita.

 

A entrada pode ser adquirida na hora, mas procure chegar bem cedo para evitar filas gigantescas tanto para comprar a entrada como também para entrar.

 

Arco de Constantino

O Arco de Constantino, localizado entre o Coliseu e o Forum Romano, é um dos arcos triunfais de Roma. Foi esculpido narrando os gestos heroicos da vitória de Constantino I contra Massenzio na batalha da Ponte Mílvia, no ano de 312 d.C. Está localizado exatamente onde eram realizados os desfiles trinfais em Roma, que terminavam com uma comemoração na colina Palatino.

 

Forum Romano

Ao lado do Coliseu está localizado o Forum Romano, que foi o centro da cidade durante o Império Romano, onde funcionavam a vida comercial e os tribunais.

 

O lugar é bonito e com um pouco de imaginação é possível mergulhar na história do lugar e imaginar tudo funcionando e como era o dia-a-dia dos romanos. Muitos arcos estão bem conservados e são muito bonitos.

 

Chegue cedo para comprar o seu ingresso para não perder muito tempo na fila. O ingresso é o mesmo do Coliseu.

 

Palatino

O ingresso que você comprar para o Forum Romano e para o Coliseu também permite acesso ao Palatino, que guarda as ruínas dos palácios dos imperadores Augusto, Tibério e Domiciano. Foi aqui que os gêmeos Rômulo e Remo – fundadores de Roma, segundo a lenda, foram criados por uma loba.

 

O lugar é muito agradável e cheio de história. Muito bom para caminhar com calma, prestando atenção nos detalhes.

 

Piazza Venezia

Continuando a caminhada pela Via dei Fori Imperiali, você chegará, se virar à esquerda, na Piazza Venezia. Aqui você encontra o Palácio Veneza, que já serviu como palácio papal entre os anos de 1564 e 1797. Hoje o palácio funciona como o Museo del Palazzo di Venezia. A entrada é gratuita, não deixe de conhecê-lo.


Fontana di Trevi

Esta fonte está localizada ao final do Aqua Virgo, um aqueduto que carrega água de uma fonte natural, localizada a cerca de 20 quilômetros de Roma. É uma fonte muito bonita e costuma ficar muito cheia de gente, tanto durante o dia como também à noite. Aproveita para tomar um “gelato” enquanto aprecia a fonte.

 

Diz a lenda que caso queira voltar à Roma deve jogar uma moeda na fonte por cima do seu ombro esquerdo. Caso queira voltar à Roma acompanhado deve jogar quatro moedas.

 

Piazza di Spagna

Essa praça está localizada bem no coração do centro de Roma, ficando sempre movimentada e cheia de gente sentada na sua escadaria. Na primavera a escadaria fica coberta de flores. Em frente tem uma bonita fonte.


Caminhar nas ruas próximas é um passeio agradável, principalmente para quem gosta de ver lojas. Muitas grifes e marcas famosas têm lojas por aqui.

 

Piazza Navona

É praça mais animada de Roma. Está sempre cheia de artistas de rua e movimentada. Aqui temos três bonitas fontes e também a embaixada brasileira. Não deixe de dar uma volta por essa bonita praça bem no centro de Roma.

 

Pantheon

Não deixe de incluir o Pantheon no seu roteiro! A construção é muito bonita e a entrada é gratuita. A região fica sempre bem movimentada. Em frente ao Pantheon você encontra uma bonita fonte.

 

É um dos lugares mais extraordinários da Itália. Foi construído no ano 25 a.C. e hoje abriga os sarcófagos dos reis italianos e figuras importantes da história da Itália. Se estiver com tempo, aproveite para sentar em um dos bares ou restaurantes na Piazza della Rotonda.

 

Trastevere

É um dos bairros mais agradáveis de Roma para se passear, repleto de bares e restaurantes. É o point para ir passear em Roma à noite. O bairro é bem charmoso, com ruas estreitas e bem cheias de gente, principalmente à noite.

 

Castelo de Sant’Angelo

O Castelo de Sant’Angelo está localizado às margens do Rio Tibre e atualmente funciona como um museu. O lugar é legal para ser explorado e um passeio bem agradável. Serviu como fortaleza e esconderijo, tendo uma passagem direta para o Vaticano que foi utilizada por vários papas.

 

Villa Borghese

A Villa Borghese é um parque com uma imensa área verde e localizado pertinho do centro de Roma, a cerca de 1 quilômetro de caminhada desde a Piazza di Spagna. É um lugar bem agradável, com bonitas fontes, estátuas e um zoológico. No domingo, quando fomos, o lugar estava bem movimentado.

 

Piazza del Popolo

A Piazza del Popolo, que em português significa praça do povo, destaca-se pelo seu tamanho e pela quantidade de elementos no mesmo espaço. Aqui está a igreja Santa Maria del Popolo.

 

Vaticano

Sendo ou não católico, ir até ao Vaticano é um passeio imperdível para quem está em Roma. O lugar é muito legal e abriga a imponente Basílica de São Pedro e os Museus do Vaticano, onde está a tão famosa Capela Sistina.

 

Dicas

– Como em qualquer cidade grande, tome cuidado com sua bolsa e sua carteira. Mãos leve costumam agir nas atrações turísticas mais movimentadas. Tomando cuidado, você não deve ter problema algum.
– O trânsito de Roma é meio caótico. Dê preferência ao transporte público e tenha cuidado ao atravessar a rua, mesmo em cima da faixa de pedestre.
– Esteja preparado para caminhar bastante em Roma, já que o metrô não chega até todas as atrações turísticas e andar de ônibus pode ser meio confuso. Com um bom mapa e partindo de uma região central, é possível chegar sem problemas as principais atrações de Roma.
– Não deixe de experimentar o verdadeiro gelato italiano em uma das sorveterias espalhadas pela cidade.

Deixar uma resposta